• institutodocoracao

Trombose venosa profunda não dá sinais e faz muito mal à saúde

A perna está inchada, dolorida, endurecida, quente e o pé um pouco arroxeado.

É bom procurar logo o médico angiologista e cirurgião vascular porque estes são sinais da trombose venosa. É um mal que atinge cerca de 180 mil pessoas no Brasil por ano, segundo a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

E todo cuidado é pouco porque a maioria das tromboses venosas, na sua fase inicial, não apresentam sintomas.

Muitas vezes o primeiro sinal de que a pessoa está com trombose é a embolia pulmonar, que provoca falta de ar e até a morte.


O que é a trombose venosa profunda (TVP)?

É quando há um coágulo dentro de uma veia, a entupindo. Pode ser superficial, quando o coágulo está em uma veia logo abaixo da pele, ou profunda, quando a veia se localiza no meio dos músculos das pernas ou dentro da barriga. A trombose acontece geralmente em braços e pernas.


Fatores que colaboram para o desenvolvimento da trombose venosa profunda

- idade (risco aumenta a partir dos 40 anos)

- imobilidade ou mobilidade reduzida

- história prévia de trombose venosa profunda

- história familiar de trombose venosa

- presença de varizes de membros inferiores

- obesidade

- lesão na medula

- traumatismos graves

- câncer e quimioterapia

- cirurgias

- viagens prolongadas

- condições congênitas e adquiridas que facilitam a formação de coágulos


Como é feito o diagnóstico da trombose venosa profunda?

Como a maioria das tromboses venosas na sua fase inicial não apresentam sintomas, o diagnóstico clínico é extremamente difícil. Quando há suspeita desta doença, o médico conta com o auxílio de exames como o ultrassom vascular para diagnosticá-la.

Outros procedimentos que podem ser realizados são tomografia computadorizada, ressonância magnética e a dosagem do Dímero D. Este último exame, no entanto, é mais adequado para afastar (quando está normal) do que para fazer o diagnóstico, já que outras condições podem elevar os níveis desse marcador como cirurgia recente, gravidez, estados infecciosos, idade avançada, câncer etc. A flebografia hoje é utilizada mais quando se pretende realizar o tratamento endovascular de tromboses ou lesões que estreitam a veia (estenose).


Há como se prevenir da trombose venosa profunda?

Algumas medidas são importantes a orientar pacientes em risco para o desenvolvimento da trombose como estimular a caminhada, o tratamento com fisioterapeutas, o uso de meia elástica e avaliação e orientação vascular no pré-operatório.

O médico angiologista e cirurgião vascular é o especialista indicado para avaliar se a pessoa tem risco, fazer o diagnóstico e optar pelo melhor tratamento.



269 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo